Elas por ela

15 abr

“Moço, cuidado com ela! 
Há que se ter cautela com esta gente que menstrua… 
Imagine uma cachoeira às avessas: 
cada ato que faz, o corpo confessa. 
Cuidado, moço 
às vezes parece erva, parece hera 
cuidado com essa gente que gera 
essa gente que se metamorfoseia 
metade legível, metade sereia. 
Barriga cresce, explode humanidades 
e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar 
mas é outro lugar, aí é que está: 
cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita.. 
Sua boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente 
que vai cair no mesmo planeta panela. 
Cuidado com cada letra que manda pra ela! 
Tá acostumada a viver por dentro, 
transforma fato em elemento 
a tudo refoga, ferve, frita 
ainda sangra tudo no próximo mês.
(…)

 

trecho de Aviso da Lua que menstrua, de Elisa Lucinda.
citar é escrever. mesmo que por dentro.

Alô? Eu tenho que desligar…

14 abr

A ligação terminou antes que pudéssemos nos despedir, sinto muito.
Você conseguiu me ver no carro? Naquele dia nossos caminhos estavam a um cruzamento de distância. Eu senti a proximidade na sua voz. Conseguiu sentir o mesmo?
Você me seguiu até o final? Eu fiquei esperando no carro até você retornar mas não tenho certeza se você chegou a tempo. Eu já não estava lá.
Estou desperta agora. Devo procurá-lo? Sei o seu nome e sobrenome. Conhecemos nossas vozes…
É você que vem chegando? É você que está voltando?

Cartas sobre os versos

13 abr

A concretude das minhas cartas está na poesia do meu pensar.

Foi assim que eu comecei a sua carta e ela, como tantas outras, permaneceu comigo.

As cartas são mais definitivas que a própria morte.

Não, não me questione ou desdenhe de minhas palavras.

Eu as crio a partir do fogo e delas faço a chama inextinguível.

 

Parei de enviar cartas quando as parei de receber.

Não todas, naturalmente.

Algumas são enviadas sem que nenhum resposta seja esperada.

Mas a sua… A sua foi guardada com a dor da perda.

Nós. Perdidos.

O momento de bufar

6 abr

Está tudo muito lindo. O dia, a lua, o meu cabelo…
Mas mesmo assim! Tem dias em que ter hormônios é um grande pé nos peitos! (não tenho saco, caso não saibam)
Eu andei por quase 1 hora e pensei. Deixei meus sentimentos pulsarem loucamente.
Hoje é dia de odiar ser mulher, ter cabelo cacheado, não ter dinheiro, ser baixinha, ter a bunda grande, enxergar mal, ser eu!
Vontade de dormir profundamente até que tudo se encaixe e eu possa acordar novamente sem medo ou pesares.
Acho que um whisky vai bem. E quer saber? Eu tenho esse direito.

Quer saber?

17 mar

Após pesquisar um pouco sobre a tal Marcha da Família e Deus e a P**** toda, mas não muito para não ter uma indigestão, começo a semana com a certeza de que algumas pessoas estão 50 anos mais burras. E um tanto delas é bem jovem!

Acho tão triste quem prefere se manter ignorante e gosta de ser massa de manobra… Que pena! O Brasil podia ser um grande espaço nacional de discussões, de integração! [acredito que um dia será!]

Olha o nosso tamanho! Nossa maravilhosa mistura de culturas! Somos praticamente um estudo antropológico. E tem gente se preparando para dar com a cara no chão em nome desse saudosismo descabido. Ai, que vergonha!

Vai ler um livro! Estudar um pouco! Quem sabe descobrir o que é democracia, liberdade, comunismo… E ainda tem Deus! Coitado! Cada uma que inventam em Seu nome, né?

Meu Papis diria “lamentável”. E é mesmo.

Olhos e mãos

17 mar

Ele pegou a minha mão uma vez. Tocou levemente a ponta dos meus dedos. Levou-os aos lábios e sem perceber, já me tinha inteira.
Não sei ao certo como tudo se deu. Daquele dia recordo somente da luz do sol entrando morna pelas grandes janelas. Acordei sentindo seus os olhos em mim. Um estava sentado na poltrona ao lado da cama. O outro, ignorando minha respiração apressada, chegou mais perto. Pude sentir o calor das suas mãos à distância.
Na noite anterior, ele havia me vencido por causa de suas mãos fortes e macias. Firmes. Disso eu lembrava claramente, pois era capaz de sentir cada pequeno movimento delas no meu corpo.
Um outro ainda permanecia em silêncio. Observava todo o ambiente calado. Muitos comportamentos escondidos no olhar. Foi ele quem me beijou. Não que os outros não o tivessem feito, mas ele era diferente. Seu beijo era sereno. Ele não me dominaria.
Eu estava pronta para ir embora. Desisti. Voltei para a cama. Impossível resistir a todos eles.

Então que eu chova

9 mar

Minha condição é de mulher. Além do gênero, me submeto a tantas outras condições diariamente. E ontem eu refleti sobre isso. Quanto do meu dia é destinado a desrespeitar o meu próprio ser [humano]? Hoje eu pensei em toda vez que:

  • eu me cobro por não ser bem sucedida
  • visto uma roupa só para agradar um homem
  • coloquei um sapato de salto pois isso “faz parte de ser mulher”
  • vejo meu reflexo no espelho e ele me ofende mais do que me enobrece
  • me culpo por me sentir sozinha e não ser desejada por um homem
  • me forço a demonstrar menos o que sinto com medo de parecer descontrolada
  • minto para que minhas emoções não sejam resultado da minha TPM ou menstruação
  • entro em pânico e não saio para me divertir com medo de ser rejeitada
  • acho que deveria ser como as outras mulheres
  • duvidei da minha sexualidade só porque ficava com mais mulheres do que homens
  • achei que me cuidar era perda de tempo
  • fiquei triste ou com vergonha por tocar meu próprio corpo
  • me senti usada por parceiros ou amigos
  • tive de gritar para ser ouvida
  • fingi ser lésbica pois assim seria mais fácil explicar minha personalidade
  • permiti ser rebaixada por conta dos meus valores
  • sinto que não mereço ser amada
  • não consigo ver uma família no meu futuro por minha culpa
  • desejo ser outra pessoa
  • me sinto burra
  • prometo ser mais como as outras
  • penso em desistir

Eu não quero ser respeitada por ser mulher. Eu quero ser feliz e respeitada por ser eu! Hoje eu me aceitei, me amei e me perdoei por tudo isso que fiz a mim mesma e tolerei injustamente. Eu me consolei e disse: tudo bem se eu tiver medo ou duvidar do meu amor próprio, mas que eu possa ter o melhor de mim em todos os dias da minha vida. E isso é ser ser. E ser é tudo o que eu mais desejo além de ser mulher.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.